O amor e o respeito pela proclamação do Evangelho, muito evidentes nas singularidades vividas pela Virgem Santíssima e que servem de inspiração à Igreja, foram elementos que tornaram notável o trabalho e a missão do padre Alexandre Awi Mello em sua jornada. Sua vocação sacerdotal foi recentemente reconhecida pelo Papa Francisco, ao ser designado como novo secretário do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida (um dos departamentos da Cúria Romana), informado pela Santa Sé, na última quarta-feira, 31.

A notícia de sua nomeação rapidamente repercutiu na imprensa brasileira, sobretudo na comunidade eclesial. Ao falar sobre sua escolha para o cargo, padre Mello ressaltou “que vale a pena viver a nossa Aliança de Amor, que vale a pena confiar na Mãe, no Santuário”, disse em entrevista ao site do Movimento Apostólico de Schoenstatt.

Ainda na entrevista, padre Mello revelou que encara o novo posto como um desafio e destacou elementos que marcam sua experiência pelos anos em que ficou à frente da direção do Movimento no Brasil: “Em primeiro lugar, o próprio carisma, a experiência da Mãe de Deus no Santuário, da Aliança. (...) A experiência de trabalhar numa família federativa, onde o consenso, a busca da unidade, o trabalho em conjunto, em equipe, é tremendamente importante”.

Padre Mello é autor de obras importantes, entre elas, Maria: Discípula Missionária do Senhor da Coleção Mãe de Deus, publicada pela Edições CNBB. Mais do que uma aproximação entre o tema do contexto dos 300 anos de Aparecida e o pontificado do Papa Francisco, a obra é uma expressão de devoção à Mãe de Jesus.

Não à toa, padre Mello reproduziu a declaração do Sumo Pontífice em Homilia no Santuário Nacional de Aparecida, em 2013, de que “é de Maria que se aprende o verdadeiro discipulado. E, por isso, a Igreja sai em missão sempre na esteira de Maria”.

 

Biografia

Diretor Nacional do Movimento de Schoenstatt no Brasil, padre Alexandre Awi Mello nasceu no Rio de Janeiro, em 1971. Foi ordenado sacerdote em 7 de julho de 2001 como membro do Instituto Secular dos Padres de Schoenstatt, e ocupou cargos de Vigário paroquial de Nossa Senhora das Dores em Santa Maria, no Estado do Rio Grande do Sul; de Conselheiro do Apostólico Schoenstatt Juventude para Sudeste e Sul do Brasil; e, por fim, Diretor Nacional do Movimento de Schoenstatt no Brasil.

Ele completou seus estudos de Filosofia e Teologia na Pontifícia Universidade Católica de Santiago do Chile; obteve licenciatura em Teologia na Philosophisch-Theologische Hochschule Vallendar (Alemanha, 2000) e está concluindo um doutorado em Mariologia na Universidade de Dayton – Instituto Internacional de Pesquisa Marian, em Ohio, nos Estados Unidos.

Ocupou o cargo de Professor de Teologia e Pastoral Sistemática, em Londrina, pelo Instituto Paulo VI (2002-2004) e da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2005-2009); em seguida, a partir de 2012, em São Paulo, no Centro Universitário Salesiano e da Faculdade de São Bento.

Em 2007, ele colaborou com a Secretaria da elaboração da Conferência de Aparecida.
Diretor de Tabor Magazine, publicou vários artigos em revistas profissionais catequéticas e pastorais.

 

Por André Marques

Com informações da CNBB e Movimento Apostólico de Schoenstatt