É possível estabelecer como meta o aumento de pessoas engajadas na Pastoral da Liturgia de sua paróquia? A resposta é sim! O caminho para isso requer uma dose de empenho, persistência e lidar com os empecilhos que eventualmente podem aparecer com simplicidade.

Um engajamento eficaz é, no fundo, o que muitos párocos e coordenadores de serviços pastorais esperam e desejam. Mas como trabalhar isso? Neste texto, apresentamos algumas dicas que podem auxiliar você neste caminho.

 

1. Mostre que a equipe existe e precisa crescer

 

Apresente à sua comunidade as atividades desenvolvidas pela equipe de liturgia. Esta ação de comunicar, mostrar, expor o trabalho, as necessidades e as perspectivas da Pastoral pode ser muito útil neste processo. Algumas pessoas não se envolvem no serviço paroquial porque estão presas à crença de que já existe gente suficiente atuando. Ou seja, acreditam que, supostamente, não há lugar para ela ali.

Esta apresentação pode ser simples e feita nos avisos da Missa, por meio de panfletos ou de alguma outra forma que você considerar melhor e mais positiva. Outro exemplo: aproveite os eventos (almoços, encontros de jovens etc.) na comunidade paroquial para montar um estande da Pastoral. Esta é mais uma oportunidade para alcançar membros em potencial.

 

2. Promova um encontro de engajamento

 

Você pode organizar um workshop, uma palestra ou um curso de engajamento para expor os objetivos e as fundações da Pastoral. Aqui, podem ser trabalhados principalmente aspectos práticos sobre a atuação da equipe. Seria um momento para explicar quais são as funções, como as pessoas podem se encaixar, adaptar e servir.

É muito importante, diante da proposta de encontros desse tipo, divulgar o encontro entre a comunidade paroquial, investir no convite pessoal, na abordagem de pessoas nas quais, de alguma forma, você enxerga potencial para compor a equipe de liturgia.

 

3. Invista em treinamento e formação

 

O ato de capacitar as pessoas precisa ser uma constante na rotina da Pastoral. Quando se pretende crescer em número, qualidade e constância, é fundamental manter as pessoas atualizadas na formação e na transmissão dos valores que devem nortear o grupo. Para isso, você pode já incluir as datas desses momentos no calendário de atividades da Pastoral.

Como material de apoio, além dos Documentos sobre liturgia que foram editados pela Edições CNBB, você também pode realizar buscas no site do Vaticano. Outra dica é convidar pessoas de outras equipes para compartilhar suas experiências.

 

4. Procure manter a motivação do grupo

 

Voltamos a um termo importante e que foi mencionado na primeira dica: comunicação. Para evitar que os membros da equipe percam a motivação na realização das tarefas, comunique os objetivos finais e expresse as demandas de maneira clara e direta. Apresente um feedback das atividades, procure ouvir os membros do grupo, reconheça seus esforços. Pequenas ações podem manter essa motivação em alta e garantir o envolvimento e engajamento da equipe.

 

5. Acompanhe

 

Jesus, quando chamava as pessoas ao discipulado, sempre mantinha um contato pessoal com cada uma delas. Pode ser que você não consiga convidar pessoalmente todas as pessoas que necessita para compor a equipe. Mas, sobretudo, depois de ter formado o grupo, é muito importante preocupar-se com a individualidade, aptidões e perfil de cada um. Isto significa ouvi-la, rezar por ela e com ela manter os canais de relacionamento abertos.

Este gesto pode fazer com que este aumento de pessoas na equipe – objetivo das dicas do nosso texto – se converta em engajamento eficaz e estável. E pessoas que servem felizes atraem cada vez mais operários para a colheita.